segunda-feira, 1 de outubro de 2012

“Existem jovens que podem vir a ser figuras do toureio”.

Tauromaquia: Final do 1ºciclo de novilhadas de escolas taurinas no campo pequeno com nota positiva

Banda Filarmónica da Nazaré mostrou que é mesmo uma banda de grande qualidade e com muita afición.

Enviado especial - Bruno Paparrola

A Monumental Praça de Toiros do Campo Pequeno em Lisboa, recebeu no passado dia 27 de Setembro, a final do “1ºCiclo de Novilhadas de Escolas Taurinas em Portugal”.

O cartel desta novilhada mista foi composto pelos cavaleiros praticantes: Maria Mira, David Oliveira e o cavaleiro amador: Luís Rouxinol Jr.

Na parte a apeada o novilheiro: Pedro Noronha (Escola de Toureio “José Falcão” de Vila Franca de Xira) e os bezerristas João Rodrigues (Escola Taurina da Moita) e Diogo Peseiro (Academia de Toureio do Campo Pequeno).

Grupo de Forcados Amadores de Azambuja, capitaneados pelo cabo Fernando Coração.

Noronha em bom nível.

Abriu praça o novilheiro Pedro Noronha (foto ao lado), que teve boa lide perante um novilho algo tardo nas investidas mas nobre embora escasso de forças.
Noronha acabou por desenhar no capote duas bonitas séries de verónicas e chicuelinas, para depois na muleta executar tandas de mérito, porém o novilho escasseou nas forças na hora de investir, mesmo assim Pedro Noronha esforçou-se para tirar partido de alguma bravura que o seu oponente tinha.

 Rodrigues brilhou nas bandarilhas.

Em segundo lugar actuou o bezerrista João Rodrigues, teve uma lide esforçada perante um toiro com investidas bruscas tanto no capote como na muleta.
No capote rubricou uma bonita série de verónicas, para depois no tércio de bandarilhas estar grande plano, deixando-se ver para depois perante o arranque do novilho abrir o quarteio e a “todo lo alto” como se diz na gíria de deixar três pares de banderilhas de grande qualidade.
Na muleta esteve esforçado, a espaços conseguiu sacar alguns muletazos largos mas o novilho que teve por diante a ser brusco na hora de investir na muleta não facilitando o labor do bezerrista moitense.

 Peseiro foi sério na muleta.

A terceira lide da noite esteve a cargo do bezerrista Diogo Peseiro, que foi o protagonista da melhor lide apeada.
No capote deu logo o ar da sua graça, executando uma larga cambiada de joelhos para depois no seguinte deste passe rubricar uma bonita série de verónicas.
Nas bandarilhas esteve portentoso executando cravando três bons pares de bandarilhas, para depois fazer desplantes perante o novilho que lhe calhou em sorte.
Na muleta esteve a gosto, toureando por ambos os lados, destacando-se nos derechazos largos com a mão baixa que executou e nas mudanças de mão, perante um novilho colaborador e que permitiu o êxito ao toureiro.

Maria Mira não esteve nos seus dias.

A segunda parte da corrida esteve a cargo da cavaleira praticante Maria Mira, que teve uma lide irregular levando alguns toques e a hesitar na hora de deixar a ferragem.
Ainda assim cravou dois bons ferros curtos, perante um novilho que se adiantava na hora de investir, prejudicando um pouco a tarefa da cavaleira.
Outra vez correrá melhor com certeza.

 David Oliveira faz inveja a cavaleiros de alternativa.

O segundo cavaleiro a actuar foi o praticante David Oliveira ( foto abaixo) que foi autor de uma grande prestação.
Muito bem a cavalo, foi esperar o seu novilho à porta dos curros para o depois trazer pelo corredor das tábuas tendo sido alvo de um toque que poderia ter graves consequências.
Recompôs-se e partiu para uma lide de muita verdade e toreria, destacando-se logo nos dois ferros à tira que cravou na primeira parte da sua lide.
Nas bandarilhas curtas esteve muito bem, colocando o novilho nos terrenos exactos para depois de frente cravar ferros muito meritórios de dentro para fora que fazem a inveja a muito cavaleiro de alternativa, perante o melhor novilho da corrida e que permitiu êxito sonante ao cavaleiro de Loures, que ainda teve tempo de cravar um bom ferro em sorte violino, para culminar em grande a sua muito boa actuação.

 Rouxinol Jr. tem escola de seu pai

A última lide da noite esteve a cargo do cavaleiro amador Luís Rouxinol Jr., que obteve uma boa actuação neste seu debute na Monumental Praça de Toiros do Campo Pequeno.
De saída montou o cavalo de nome “Dólar”, com o qual recebeu muito bem o novilho que teve por diante com dois compridos de boa nota, de frente abrindo bem quarteio para depois com domínio da situação cravar de alto baixo.
Nos curtos esteve em plano de toureiro, vendo bem as características do novilho indo de frente à “cara dos toiros”, para deixar ferros com a marca Rouxinol tal a maneira como monta e toureia ser bastante semelhante à de seu pai, o cavaleiro tauromáquico Luís Rouxinol.

Ainda teve tempo de para deixar dois palmos de boa nota com que terminou a sua boa actuação, perante um novilho algo tardo nas investidas mas que Rouxinol Jr., entendeu bem e deu-lhe lide adequada.

Bom debute de Rouxinol Jr., na Monumental do Campo Pequeno.

Forcadagem:

No que diz respeito às pegas, a primeira foi consumada à primeira tentativa à córnea, a segunda pega da noite foi consumada à quinta tentativa com as ajudas carregadas.

A terceira e última pega da noite foi consumada à primeira tentativa, com o forcado da cara a fechar-se à barbela. No que diz respeito aos troféus, o de melhor lide a cavalo foi para o cavaleiro praticante David Oliveira e o de melhor lide apeada para o novilheiro Pedro Noronha da Escola de Toureio “José Falcão” de Vila Franca de Xira.

Abrilhantou este espectáculo a Banda da Associação Filármonica da Nazaré, que neste debute na Monumental Praça do Campo Pequeno, obteve grande triunfo tocando pasodobles tais como: “Corazón Hispano”, España Cani”, “Procuna”, Bienvenida”, entre outros e que agradaram bastante aos aficionados presentes na primeira praça do país.

Fotos:Emilio de Jesus.

Sem comentários:

Enviar um comentário