sábado, 6 de novembro de 2010

A azia que reina nalguns meios de comunicação social taurinos





Chegou ao limite!!! Continuam alguns meios de comunicação social tauromáquicos a arrasarem cada vez mais com o rejoneio praticado pelos rejoneadores espanhoís quando actuam em Portugal.
Não me admira nada já que o toureio em Portugal estagnou, continuamos com classicismos, não passamos disto.
Amigos está na altura de o toureio em Portugal mudar, o toureio a cavalo nasceu em Portugal, mas os melhores artistas a cavalo estão em Espanha, à excepção de cavaleiros como João Moura, Rui Fernandes, Rui Salvador, João Salgueiro, Paulo Caetano, Luís Rouxinol.

A tauromaquia à escala global tem de se unir e não podemos andar sempre a dizer mal de artistas (mais concretamente do rejoneio) por saírem pela Porta Grande da Praça do Campo Pequeno.

Se fossemos ver assim o cavaleiro João Moura estava sempre a ser criticado pela imprensa espanhola devido ao facto de ínumeras vezes ter saído pela Puerta Grande de Las Ventas.

Portanto espero que todos os meios de comunicação comecem a pensar naquilo que escrevem sobre o toureio a pé e do rejoneio.
Mas um certo rejoneador que a crítica portuguesa arrasa sempre, mais concretamente o rejoneador luso-espanhol Diego Ventura, que é sempre criticado pelo seu toureio que pratica.
Ah pois, já me esquecia. Nasceu em Portugal e foi para Puebla Del Rio muito novo, se calhar a inveja de não ser cavaleiro (e ser rejoneador) faz com que as críticas ao seu toureio sejam cada vez mais.

Montijo (encheu e consequente saída em ombros), Lisboa por duas (encheu e saída pela Porta Grande), Santarém foi uma autêntica romaria, Beja faltou algum público, Moita encheu por completo.

E que haja tempos de mudança na tauromaquia nacional.

Viva a Tauromaquia acima de tudo seja toureio à portuguesa, a pé ou de rejoneio!!!