sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Entrevista exclusiva a Nuno Marques (cabo do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca).

Nuno Marques
Na consumação de uma excelente e rija pega a um toiro de António Charrua no passado dia 18 de Julho no Campo Pequeno, na corrida Concurso de Pegas.
Nuno Marques e o "seu" Grupo de Forcados Amadores da Chamusca.
Entrevista: Bruno Paparrola. (Quiebros e Chicuelinas).

Fotos: Joaquim José Paparrola (Quiebros e Chicuelinas) e D.R.

O blog tauromáquico Quiebros e Chicuelinas falou em exclusivo com o cabo do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca, Nuno Marques, sobre a temporada do seu grupo que no próximo ano irá comemorar 40 anos desde a sua fundação e onde o qual irá fazer a sua despedida

Quiebros e Chicuelinas - Que balanço faz da temporada do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca ?

Nuno Marques - Foi uma temporada que veio de menos a mais, começámos com poucas corridas mas aproveitámos esse tempo inicial para treinar. Felizmente o bom momento do grupo é reconhecido e começaram a surgir os contratos, corridas importantes em praças igualmente importantes e para as mais destacadas empresas.
Apesar de algumas datas canceladas (5!!), o GFAC acabou por ter uma temporada interessante, 16 actuações 3 das quais em França.

Q.C.- Quais os pontos positivos e negativos da temporada do grupo ?

N.M.-
Os pontos positivos foram a realização de um projecto muito desejado, nele trabalhamos noite e dia, e na Quinta Feira de Ascenção inaugurámos a nossa sede. Infelizmente as manigâncias empresariais impediram-nos de festejar da forma que desejávamos, com a nossa tradicional corrida de Quinta Feira de Ascenção que foi cancelada. Destaco também a confiança que as mais importantes empresas depositaram em nós, o reconhecimento da critica da especialidade, a admiração sentida por parte do público, os troféus individuais e colectivos, e o fortalecimento dos laços de amizade com outros grupos com os quais realizámos alguns interessantes intercâmbios.
Os pontos negativos foram as lesões, infelizmente este ano tivemos várias e com alguma gravidade, contudo o grupo soube reagir e encontrar soluções para se manter forte, espero que todos recuperem rápido e totalmente.

Q.C.- Quais os forcados que mais se destacaram nesta temporada ?

N.M. - Não vou individualizar, todo o grupo se destacou, foi uma temporada com oportunidades repartidas e de afirmação para alguns elementos.

Q.C. - O Nuno no próximo ano irá cumprir o 10º aniversário como cabo do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca, sente-se com forças para continuar a comandar o seu grupo ?

N.M. - Em 2014 cumpro 14\15 temporadas estando cabo do GFAC e 23 anos como forcado, sinto-me motivado mas as forças começam a faltar, ou melhor a força da responsabilidade familiar e profissional começa a sobrepor-se à força de querer continuar...será portanto o ano da minha despedida.

Q.C. - Como se define enquanto cabo que "comanda" o grupo de Forcados Amadores da Chamusca  ?

N.M. -  Apenas um elemento com mais responsabilidade, um amigo com quem todos podem contar, gosto e sinto a necessidade de dar o exemplo e sou muito exigente comigo mas também com os outros.

Q.C. - A temporada terminou mas já se começam a definir objectivos em relação à próxima temporada. O que podemos esperar do GFAC para a próxima temporada  ?

N.M. - Em 2014 podem esperar os mesmos padrões de seriedade, de qualidade e ambição por parte do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca, serão as comemorações dos 40 anos e queremos assinalar essa data de forma formidável.

Sem comentários:

Enviar um comentário