sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Entrevista: Diego Ventura falou em exclusivo ao blog tauromáquico Quiebros e Chicuelinas.

O blog tauromáquico "Quiebros e Chicuelinas", falou com o rejoneador luso-espanhol Diego Ventura, que nos falou sobre a sua temporada.
Entrevista- Bruno Paparrola (Quiebros e Chicuelinas).
Fotos :Carlos Nuñéz/Toromedia.
Em Valência (Espanha), numa das corridas que mais marcou Diego Ventura nesta temporada de 2012, nesta foto montando o cavalo "Pégaso" que nessa manhã bordou o toureio.

Na "encerrona" de Huelva (Espanha), Diego Ventura optou numa lide por tourear de muleta, aqui o vemos a executar um bonito derechazo depois de ter bandarilhado montando o cavalo "Pégaso".

Em Huelva (Espanha), no passado dia 5 de Agosto quando lidou seis toiros, cravando um ferro ao estribo montando o cavalo baio de nome "Oro".

Momento de brega montando um dos cavalos "craques" da sua quadra de nome
"Nazarí".

 
A saída em ombros pela Porta Grande da Monumental de Las Ventas em Madrid (Espanha), no dia 26 de Maio deste mesmo ano, depois de ter cortado duas orelhas
Quiebros e Chicuelinas - Que balanço faz da sua temporada ?

Diego Ventura - O balanço desta temporada é o melhor e impossível toureei bastante, mas sobretudo em corridas importantes onde triunfei em quase todas.

Q.C.- Quais os triunfos mais sonantes que alcançou nesta temporada?

D.V.-Os triunfos mais importantes para mim foram: Valência, Arles (França), Sevilha, Madrid, Jerez de la Frontera, Santander, Mejanés (França), Huelva e Valladolid.

Q.C. - Quais os cavalos da sua quadra que se destacaram esta temporada?

D.V. - Os cavalos que fizeram uma grande temporada foram: Nazarí (que está num grande momento), Pégaso, Milagro, Oro, Cheke, Ordoñéz, Maletilla e Califa.

Q.C.- Neste momento tem a quadra de cavalos que sempre sonhou?

D.V. - Neste momento tenho uma quadra que cria muito “impacto”, a dos meus sonhos não sei, mas sim tira o “sono” a muitos companheiros (risos).

Q.C. -Que significado teve a “encerrona” em Huelva, em Agosto passado?

D.V.- A encerrona de Huelva creio que foi umas das corridas mais importantes da minha vida, enfrentar 6 toiros de diferentes encastes e ser colhido no primeiro toiro e depois seguir em frente e triunfar, foi muito emocionante.

Q.C. - Porta Grande em Madrid, Valência, Arles (França), entre outras. Como se prepara para estas corridas importantes?

D.V.- Para os compromissos fortes, gosto muito de estar tranquilo na minha finca em Portugal, tourear vacas, montar no campo e estar concentrado.

Q.C.- “Pégaso” é o seu novo cavalo estrela da sua quadra. Defina como é “Pégaso”.

D.V. - “Pégaso” é um das estrelas da minha quadra, é um cavalo muito novo que creio que faz um toureio de muito risco e muito puro,  que irá marcar uma época.

Q.C. - No próximo ano irá regressar a Portugal? Ou mantém a intenção de não vir tão rapidamente a Portugal?

D.V. - Não sei se irei ou não voltar a Portugal em 2013, depende de muitas coisas, mas sobretudo do público que sinta que me quer, que me respeite e que disfrutem com o meu toureio, que me exijam como figura que sou mas com respeito. O meu regresso a Portugal será quando veja uma praça em que goste de tourear e num cartel que eu goste.

Q.C. - Tem alguns cavalos novos que no próximo ano possam vir a ser figuras?

D.V.- Para 2013, tenho vários cavalos que me encantam, está o “Conquistador” que toureou muito pouco esta temporada mas que será uma grande figura, está também “Milagro” que irá criar muito impacto e depois 5 ou 6 potros que apontam coisas boas.

Q.C. - Uma mensagem para a aficíon.

D.V. - A mensagem que mando à afición, é que  Portugal é a Catedral do Toureio a Cavalo e como figura que sou, gosto muito de tourear onde sabem ver o bom toureio e Portugal é um desses sitíos.


Sem comentários:

Enviar um comentário