domingo, 27 de novembro de 2011

Francisco Palha :"Na próxima temporada irei tourear mais em Espanha, do que em Portugal".



O blog tauromáquico Quiebros e Chicuelinas, falou com o cavaleiro tauromáquico Francisco Palha, que há cerca de três anos se mantém evoluindo de dia para dia na finca do rejoneador luso-espanhol Diego Ventura, em Puebla del Rio.



Entrevista de Bruno Paparrola.


QC – Que balanço faz da sua temporada?

FP-Faço um balanço muito positivo. Foi um ano em que fiz cerca de 40 corridas e muitas delas importantes para a minha evolução.


QC- Visto que toureou mais vezes em Espanha que em Portugal nesta temporada, sente-se mais maduro como toureiro?

FP-Sem dúvida, pois foi um ano em que amadureci imenso a tourear.

QC- Foram imensas as Portas Grandes que abriu esta temporada, mas houve uma do qual se deve orgulhar, a saída em ombros ao lado de Diego Ventura no passado dia 30 de Junho na Monumental do Campo Pequeno. O que sentiu nesse momento?

FP-Recordo com especial carinho, pois tratasse da catedral do toureio a cavalo pela qual tenho muita admiração e a qual me tem tratado sempre bem. Dia 30 era uma corrida importante e de compromisso, fiquei contente pois é sempre gratificante sair em ombros onde quer que seja.


QC- Visto que está à cerca de três anos em Puebla del Rio (Espanha), como aconteceu o convite pela parte de Diego Ventura?

FP-O Diego Ventura é uma pessoa extraordinária, e tudo surgiu de uma forma natural não sendo premeditada, é meu amigo e apostou em mim.

QC – Pretende na próxima temporada tourear mais em Espanha, ou irá em Portugal tourear mais corridas do que as que actuou nesta temporada?

FP
-Pretendo tourear muito em Espanha e pouco em Portugal.

QC – Como está composta a sua quadra de cavalos?

FP-Está composta actualmente por doze cavalos, sete de bandarilhas, três de saída e dois de último tércio.


QC – Deixou grande impressão na corrida de rejoneio que se realizou no passado mês de Maio na Real Maestranza de Sevilha tendo cortado inclusive uma orelha. Espera lá regressar na próxima temporada?

FP
-Tenho essa ilusão mas o futuro a Deus pertence, mas claro que queria lá regressar tendo em conta que é uma praça mítica a nivél tauromáquico, como é o caso da Real Maestranza de Sevilha.

QC- No passado dia 16 de Outubro tirou a alternativa como rejoneador em Saragoça (Espanha), tendo como padrinho Diego Ventura e como testemunha Leonardo Hernández. Era um dos seus objectivos alcançar este patamar na sua carreira?


FP
-O meu objectivo é entrar em feiras importantes, toureando com as grandes figuras. A minha ambição é batalhar todos os dias até chegar a figura do toureio.


QC – Que opinião tem sobre o actual estado da Festa Brava em Portugal?

FP
-Prefiro não dar a minha opinião relativamente a tal questão.



Fotos:D.R.

Sem comentários:

Enviar um comentário